sábado, 10 de novembro de 2012

Fenologia e desempenho produtivo de cultivares de amoreiras pretas e vermelha em regiões subtropicais


O interesse pelo cultivo e consumo da amora preta vem aumentando consideravelmente nos últimos anos devido às características intrínsecas de seus frutos, considerado uma fonte natural rica em antioxidantes e pigmentos, rusticidade das plantas e sabor inegualável dos doces e sucos oriundos de seus frutos.


O cultivo dessa frutífera no Brasil encontra-se em franca expansão, com resultados promissores em regiões subtropicais. Porém, devido as características de inverno brando, noites um pouco amenas na primavera e verões relativamente quentes, não são todas as cultivares que podem ser exploradas economicamente nessas condições. Vale ressaltar que a amoreira preta é uma frutífera de clima temperado, possui mecanismo de dormência e apresenta alta brotação, vegetação e floração após um inverno com baixas temperaturas.
Vinsando recomendar as cultivares que apresentam melhor desempenho produtivo em condições subtropicais, uma série de trabalho vem sendo realizadas no PR, SP e MG. O primeiro resultado do comportamento das cultivares de amoreira preta e ainda da amoreira vermelha no oeste do Paraná pode ser conferido no link a seguir:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1807-86212012000400011&lng=pt&nrm=iso&tlng=en

O que concluimos: A maioria das cultivares apresentou ciclo produtivo superior a 90 dias, com colheitas se iniciando ao final de outubro e se estendendo até final de janeiro. 'Brazos' apresentou a maior produtividade estimada (7,5 t no primeiro ano e 18,6 t por ha no segundo ano após o plantio). As cultivares Brazos, Guarani e Tupy possibilitaram a produção de frutos de maior massa. A amoreira-vermelha apresentou elevada produção de frutos (582 kg e 1.709 kg planta, respectivamente, no primeiro e segundo ano após o plantio) e poderia ser indicada como opção para o processamento.
Aguardem novos resultados das cultivares nas condições do sul de Minas!!!





Nenhum comentário:

Postar um comentário